Inovadores com Menos de 35 Anos Brasil A edição em português da MIT Technology Review escolhe aos 10 inovadores com menos de 35 anos

Guilherme Lichand, 27

Ele incentivou o recolhimento de dados com telefones móveis de grande penetração para melhorar a gestão de problemas sociais

MGov Brasil

Guilherme Lichand

Todo dia 12 de dezembro, agricultores do Ceará alinham seis cristais de sal sobre uma folha ou outra superfície plana e os deixam expostos ao clima durante a noite. Cada cristal representa um mês da estação chuvosa, eu vai de janeiro a junho. Na manhã seguinte, dia de Santa Lúcia, os cristais que se dissolveram indicam os meses que serão chuvosos e aqueles que permanecem intactos indicam os meses que serão de seca.

Este experimento curioso feito com base na superstição é considerado um indicador meteorológico confiável por 44% dos agricultores da região. A maioria deles também olha para o céu, os pássaros e as formigas e ouvem os conselhos dos chamados profetas da chuva, homens mais velhos que viveram muito tempo na comunidade e que usam símbolos naturais e religiosos antigos para prever a quantidade de chuva esperada para o período.

Embora o governo brasileiro forneça, através do Ministério da Ciência e Tecnologia, previsões do tempo regularmente, agricultores ainda confiam na tradição para tomar decisões sobre suas colheitas. Além disso, explica Guilherme Lichand, um jovem economista brasileiro que trabalha com essas comunidades, o governo tende a ter em comum com os profetas o otimismo excessivo. "Preveem anos de chuvas normais mais frequentemente que modelos geofísicos", explica o jovem. "Proporcionalmente, estes últimos preveem épocas de clima ruim com muito mais precisão", acrescenta.

Nestes casos de condições climáticas adversas, os agricultores devem investir seu dinheiro em seguros para suas colheitas em vez de comprar sementes e fertilizantes que serão desperdiçados. Mas para isso, primeiro precisam ter informações precisas e previsões que consideram confiáveis.

Esta informação é essencial no Ceará e em outras regiões do Brasil, tanto para as pessoas diretamente afetadas pelos diferentes problemas sociais como pelos responsáveis pela elaboração das políticas destinadas a mitiga-los. Ciente disso, Lichand e os seus sócios Marcos Lopes e Rafael Vivolo fundaram a MGov Brasil em 2010 uma consultoria que fornece dados, que foram coletados por meio de chamadas de voz e SMS, sobre temas de interesse social para gestores públicos. Como Lichand explica, sua contribuição consiste em "usar as ferramentas disponíveis para agregar e disseminar informações, a fim de avaliar os impactos, monitorar e mobilizar as pessoas para alcançar o impacto social."

No caso dos agricultores do Ceará, MGov criou, juntamente com as universidades de Warwick (Reino Unido) e Harvard (EUA), um sistema para incentivar agricultores de 53 municípios a compartilhar através de seu celular as informações mais precisas que tivessem sobre o tempo a cada semana. A MGov roda uma série de testes cognitivos, utilizando sistemas de resposta automática em que uma voz faz perguntas ao entrevistado e pede-lhe que responda com uma sequência de teclas. O agricultor ganha créditos para uso em seu celular se conseguir prever com precisão a quantidade de chuvas.

O próximo passo para o MGov será compartilhar, aleatoriamente, previsões do tempo geradas por modelos geofísicos (gerados pela Fundação de Meteorologia e Recursos Hídricos do Ceará) com um grupo de agricultores para ver se eles atualizam suas previsões com esses dados e se aqueles que o fazem conseguem resultados melhores. Lichand espera que esta estratégia "esclareça quais as opções" existentes para a criação de políticas de baixo custo para ajudar as populações mais vulneráveis ​​a se antecipar aos impactos climáticos.

Participação usando qualquer telefone celular

O método desenvolvido por este jovem, ex-analista do departamento de Redução da Pobreza e Gestão Econômica do Banco Mundial no Brasil, não exige que as pessoas tenham um smartphone para participar das pesquisas. O acesso a esta tecnologia é pouco expressiva no Brasil, onde apenas 30% dos dispositivos móveis vendidos são smartphones e 80% das linhas são pré-pagas. Na verdade, para remover a barreira imposta aos entrevistados que têm de arcar com o custo da chamada ou SMS para dar sua opinião, o MGov utiliza um sistema de cobrança revertido.

As vantagens desta estratégia são que pode ser usada em amostras de população mais amplas e dispersas geograficamente, que podem ser repetidas facilmente e que desencoraje a manipulação das respostas, já que as pessoas tendem a ser honesta, quando o anonimato é garantido, prêmios são oferecidos e a figura do entrevistador é retirada de cena.

Um exemplo disso é outra das campanhas da MGov destinada a avaliar a eficácia do programa do estado do Rio Grande do Norte chamado Leite Potiguar que distribui gratuitamente leite e alguns derivados para garantir a ingestão mínima deste alimento entre as mulheres grávidas, lactantes, crianças e maiores. O governo suspeitava que o programa não estava atingindo seus objetivos e que muitos beneficiários revendiam o leite para complementar a renda. MGov relatou que, de fato, sua eficácia é baixa. 60% dos entrevistados disseram que já compraram a quantidade semanal necessária de leite, mesmo antes do início do programa.

Embora estes dados mostrem que o governo estava distribuindo um recurso para uma necessidade que já estava sendo atendida, também mostrou que o programa contribuiu indiretamente com renda que era necessária para as famílias pobres. "Este ponto de vista sugere que o governo faria melhor distribuindo dinheiro, por exemplo, complementando a [ajuda financeira do governo] Bolsa Família, que através deste tipo de transferência em espécie", diz Lichand.

O jovem aponta que, embora os dados suportem a baixa eficiência do programa Leite Potiguar, também ajudaram a identificar onde funcionou melhor. Nos municípios onde sua gestão foi tratado localmente - em vez de ser estadual - beneficiários avaliaram corretamente "a frequência, quantidade e qualidade" da distribuição de leite. Com base nessas informações, MGov sugeriu que, em vez de erradicar o programa fosse ampliado esse modelo organizacional. O Governo aceitou a proposta, substituiu a equipe de gestão responsável e iniciou, em 2013, uma fase de descentralização da mesma.

Para o consultor para Programas de Formação em Finanças e Operações da Fundação Incyde (Espanha), Alejandro Ramirez, membro do júri do MIT Technology Review Inovadores com menos de 35 anos Brasil, Lichand está oferecendo "uma resposta eficaz para os problemas reais do governo" usando uma tecnologia "popular em massa" como a tecnologia móvel. "A informação fornecida tem um impacto real sobre aqueles que precisam dela", diz Ramirez. - Elena Zafra (Tradução: Elisa Matté)

Ganhadores do Inovadores com menos de 35 anos Brasil

Guilherme Lichand

Ele incentivou o recolhimento de dados com telefones móveis de grande penetração para melhorar a gestão de problemas sociais

Vanessa Testoni

Ela desenvolveu uma nova técnica para realizar compras seguras através da internet

Para deixar seu comentário, por favor, regístrate ou efetue seu login

Esqueceu sua senha?

Publicidade
Publicidade
Publicidade