Móvel

Conheça o Drone Estratosférico do Facebook

Facebook está prestes a começar enviar sinal de Internet a partir de um drone movido a energia solar do tamanho de um avião de passageiros.

  • segunda-feira, 03 de julho de 2015
  • Por Tom Simonite
  • Tradução por Elisa Matte (OPINNO)

Imagem: Facebook projetou e construiu este robô de fibra de carbono, chamado Aquila, para trazer conectividade à Internet para quem não é servido pela infraestrutura de comunicações existente.

Facebook construiu o primeiro do que ele espera ser uma grande frota de drones movidos a energia solar para trazer conectividade com a Internet para milhões de pessoas fora do alcance da infraestrutura de telecomunicações atual.

Aquila, como a nave de fibra de carbono em forma de V é conhecida, é alimentada por duas hélices e tem uma envergadura de cerca de 42 metros, aproximadamente a envergadura de um Boeing 737. Quando coberto de painéis solares e carregado com o equipamento de comunicações necessário para enviar sinal de Internet sem fio, ele deve pesar apenas um pouco mais de 400 quilos (cerca de 900 libras), cerca de um terço de um Toyota Prius.

Facebook ainda não colocou a aeronave recentemente concluída no ar, mas tem testado versões em escala menor sobre o Reino Unido desde março. A Aquila em tamanho final está passando por testes estruturais e deve começar testes de voo antes do final deste ano.

Jay Parikh, vice-presidente de engenharia global e infraestrutura do Facebook, apresentou o Aquila na última quinta-feira em um evento na sede da empresa, em Menlo Park, Califórnia. Ele disse que cerca de 10 por cento da população mundial, principalmente de áreas rurais, não consegue acesso à Internet com as tecnologias de entrega existentes. Os drones do Facebook vão mudar isso, disse ele: "Nossa missão é conectar todos no mundo".

Aquila é projetada para ser rebocada até a estratosfera por um balão de hélio, onde vai se soltar e voar em círculos de cinco quilômetros a altitudes que vão de 18 a 27 quilômetros (60.000 a 90.000 pés), muito acima de voos comerciais, nuvens e alterações climáticas.

Cada drone Aquila vai carregar equipamentos de rádio suficiente para fornecer banda larga para receptores de satélite dentro de um raio de cerca de 50 milhas no chão abaixo. Os drones também carregam equipamentos que podem formar conexões de alta velocidade utilizando feixes de laser. A ideia é que o Facebook vai criar cadeias aéreas com os drones para apontar várias áreas rurais para a Internet. O drone mais próximo de uma área urbana usaria seu laser para se conectar a uma Internet global e o sinal seria passado para a cadeia de drones sobre áreas rurais usando os links a laser. Quando o céu está nublado, a ligação do drone com a terra é feita através de ondas de rádio, com alguma redução na taxa de dados.

Facebook diz que seus engenheiros recentemente atingira um novo recorde para a velocidade na qual os dados podem ser transferidos usando lasers, relatando velocidades de dezenas de gigabits por segundo, que disseram que era cerca de 10 vezes melhor do que os esforços anteriores.

No entanto, o Facebook tem um trabalho considerável a fazer antes de seu esquema de drones alcançar o plano estratosférico de seu rival Google. A empresa de busca e anúncios já está testando balões de hélio que podem oferecer banda larga sem fio para telefones celulares existentes (veja “10 Breakthrough Technologies 2015: Project Loon”).

Depois que o Facebook tirar o Aquila do chão tem que trabalhar muito até conseguir mantê-lo na estratosfera durante cerca de três meses de cada vez para que seja uma forma viável para oferecer conectividade Internet, diz Parikh. O voo mais longo até agora foi de apenas cerca de duas semanas, diz ele.

Facebook também está atrás do Google quando se trata de descobrir um modelo de negócio para os seus drones. Facebook pode licenciar ou vender sua tecnologia para empresas ou governos, mas tais detalhes ainda não foram decididos, disse Parikh. "Nós não vamos operar essas coisas nós mesmos", disse ele.

Google, por outro lado, irá operar seus balões Loon e alugar o acesso a eles para operadoras de telefonia móvel, como forma de aumentar a sua cobertura. Até o final do ano Google planeja ter balões proporcionando cobertura contínua para pessoas que vivem ao longo de uma faixa fina ao redor do hemisfério sul. Ele também fechou um acordo com o governo do Sri Lanka para cobrir toda a ilha com sinal de Internet transmitido por balão.

Mike Cassidy, o líder do projeto Loon do Google, tem argumentado que os balões serão mais barato e mais viáveis do que os drones por algum tempo, devido aos desafios técnicos de inventar e operá-los.

Facebook tem trabalhado em maneiras de conseguir mais pessoas on-line desde 2013 no âmbito de um projeto conhecido como Internet.org. Sua principal atividade tem sido marcantes promoções com operadoras de telefonia móvel em 17 países ao redor do mundo para permitir que as pessoas usem determinados serviços on-line através de um aplicativo especial do Facebook sem gastar dados da sua franquia de internet.

Embora o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, tenha falado do projeto como uma questão humanitária, ele também traz benefícios claros para sua empresa, porque mais pessoas on-line significa mais potenciais clientes (veja “Facebook’s Two Faces”). O projeto Internet.org também fez do Facebook um poderoso guardião do acesso à Internet em alguns países, levando a uma reação de alguns usuários da Internet, empresas e governos (veja “Facebook’s Internet.org Hits Global Flak” e “Indian Companies Turn Against Facebook’s Scheme for Broader Internet Access”).

Assista ao video.

Para deixar seu comentário, por favor, regístrate ou efetue seu login

Esqueceu sua senha?

Publicidade

Vídeo

Inovadores com menos de 35 anos Brasil

Mais Vídeos

Informes Especiais

Uma Cura para os Gastos com Saúde

Os gastos com a saúde estão fora de controle. E a inovação em medicamentos, testes e tratamentos é o motivo. Mas e se a tecnologia pudesse ser uma forma de poupar dinheiro ao invés de gastá-lo?

Ganhando Com Dispositivos Móveis

Publicidade
Publicidade