Materiais

Impressão 3D de Alta Velocidade

A versão da startup de impressão 3D é mais rápida e mais barata (e faz objetos melhores).

  • quinta-feira, 19 de março de 2015
  • Por Kevin Bullis
  • Tradução por Elisa Matte (OPINNO)

Imagem: Um modelo de cinco centímetros de altura da Torre Eiffel sendo produzido por um novo método de fabricação.

Uma nova tecnologia de fabricação aditiva é de 25 a 100 vezes mais rápida do que a impressão 3D convencional e produz peças mais fortes a um custo menor.

A tecnologia foi desenvolvida por uma startup chamada Carbon3D, que foi fundada em 2013. O processo é descrito hoje em um artigo publicado na revista Science.

Impressão 3D produz objetos depositando e solidificando uma camada de material de cada vez, um processo útil para fazer objetos muito complexos, mas que é muito mais lento e mais caro do que as técnicas de fabricação de grande volume atuais.

A tecnologia da Carbon3D é rápida o suficiente para competir com a produção em massa convencional, em muitos casos, diz Joseph DeSimone, cofundador e CEO da Carbon3D.

A nova tecnologia tem algumas características em comum com a impressão 3D, mas faz objetos de forma contínua e não em camadas finas, tornando-se muito mais rápida. Em um vídeo do processo, parece que um objeto surge gradualmente de uma camada fina de líquido.

O novo processo está relacionado com a estereolitografia, em que os lasers traçam um padrão em um líquido que é feito para solidificar quando exposto à luz. Normalmente, para formar cada camada, o laser tem de ser desligada de modo a que mais líquido pode ser espalhado. Isso retarda o processo, e as "interfaces" entre as camadas criam pontos fracos em um objeto acabado.

Os fundadores do Carbono 3D, que são pesquisadores da North Carolina State University e da North Carolina University, desenvolveu uma maneira de tornar o processo contínuo e garantir que não existam interfaces entre camadas. A chave é modificar o líquido de modo que não solidifique imediatamente quando exposto à luz. Eles conseguiram isso através da introdução de uma camada fina de oxigénio que obstrui temporariamente as reações que produzem um sólido.

O processo funciona com uma variedade de plásticos comerciais e os pesquisadores estão trabalhando no uso de diferentes líquidos durante o processo, para fazer peças de materiais misturados. Carbon3D já arrecadou mais de US$ 41 milhões em financiamento de risco de empresas como a Sequoia Capital.

Para deixar seu comentário, por favor, regístrate ou efetue seu login

Esqueceu sua senha?

Publicidade

Vídeo

Inovadores com menos de 35 anos Brasil

Mais Vídeos

Informes Especiais

Uma Cura para os Gastos com Saúde

Os gastos com a saúde estão fora de controle. E a inovação em medicamentos, testes e tratamentos é o motivo. Mas e se a tecnologia pudesse ser uma forma de poupar dinheiro ao invés de gastá-lo?

Ganhando Com Dispositivos Móveis

Publicidade
Publicidade