Informática

Primeiro Fundador do Groupon, Agora Guia Turístico

Com o aplicativo para iPhone Detour, o fundador do Groupon Andrew Mason quer fazer tours de áudio sensíveis à localização onde a tecnologia parece desaparecer no fundo.

  • quarta-feira, 11 de março de 2015
  • Por Rachel Metz
  • Tradução por Elisa Matte (OPINNO)

Imagem: Fundador do Groupon Andrew Mason tem uma nova startup, Detour, cujo aplicativo para iPhone vende passeios sensíveis à localização.

Andrew Mason, fundador do Groupon que foi demitido do cargo de CEO há dois anos seguiu em frente, literal e figurativamente.

Mason e sua esposa deixaram a cidade sede do site de promoções diárias Chicago e partiram para São Francisco. Ele recentemente lançou uma nova startup: Detour, cujo aplicativo para iPhone vende passeios sensíveis à localização.

Por enquanto, Detour está focado em San Francisco, onde oferece tours peculiares como "A doca dos Pescadores dos Pescadores", que é narrada por um pescador comercial e explora a indústria da pesca oculta para a maioria dos visitantes, e "Trash" que explora a forma como o cidade é moldada por seu lixo.

Depois de falar na conferência de lançamento da tecnologia em San Francisco nesta semana, Mason sentou-se com Rachel Metz, editor sênior de tecnologias móveis da MIT Technology Review, para discutir os desafios que uma startup que mescla localização e áudio enfrenta e as lições do Groupon que ele está aplicando Detour.

Como você está fazendo o Detour se destacar de outros aplicativos de podcast e tours?

Se você já usou outros aplicativos de tour de áudio, ou se você já foi a um museu, você viu que todos eles têm esse problema semelhante: você tem que ficar constantemente mexendo em seu telefone. Para os aplicativos de tour, você deve ter olhando um mapa e clicado em pin no mapa e, em seguida, reproduzir conteúdo ou algo parecido. Queríamos algo onde as pessoas poderiam apenas ter uma experiência que se parecesse como se estivesse lá com uma pessoa da comunidade ou quem quer que seja, e que a tecnologia simplesmente fluísse no caminho. É por isso que você está lá fora no mundo para começar. Então isso torna difícil para nós do ponto de vista da tecnologia e do conteúdo.

Você tem que descobrir o ritmo, você tem que descobrir como escrever de forma que não seja confuso. Há um número notável de formas não-intuitivas que as pessoas podem interpretar mal as instruções. Por exemplo, se você diz: "Faça uma pausa aqui por um segundo", em vez de parar sua caminhada eles podem pausar o audio.

Eu testei o Detour com o tour "Além das senhoras pintadas" no bairro Western Addition de São Francisco a principio porque meu amigo Liz Gannes era o narrador, mas também porque estava curioso sobre seus trabalhos pós-Groupon. Fiquei impressionado com quão bem o áudio acompanhava minha velocidade de caminhada você pode explicar a tecnologia ligada a GPS por trás disso?

A forma como o Detour da Liz funciona, o que você fez, é que há cerca de 50 pontos ao longo de um caminho no mapa, cada um dos quais tem um segmento de narração associado a ele. E cada vez que você aciona um desses pontos, você aciona a narração que move a história para a frente e, em seguida, ele aciona a música de fundo e a ambientação que é toda mixada em tempo real no aplicativo, como em um videogame. Conceitualmente, há uma curva de aprendizado para a compreensão de como escrever nesse estilo e, em seguida, como dar ritmo às coisas. No script você vai colocar marcações ou sugestões de quando você quer o ouvinte começe a andar e então você sabe que você tem uma certa quantidade de tempo até que eles estejam próximos do ponto e você quer o ritmo faça sentido e depois tem que testar os níveis de ruído no ambiente que podem ser fatores de confusão.

A tecnologia que nós construímos para grupos é que se eu e você estamos juntos, formam um grupo e usamos Bluetooth trocar sinais entre nossos aparelhos para ter certeza de que estamos no mesmo lugar. Então, se você chegar ao próximo ponto, seu telefone irá enviar um sinal para mim, dizendo: "Ei, nós começamos este pedaço, comece a tocar este clip". Se eu parar, ele vai enviar um sinal para você, parando o seu também, de modo que nós tenhamos a mesma experiência em nossos fones de ouvido e estejamos sempre perfeitamente sincronizados.

O que você está fazendo em lugares onde o GPS não funciona muito bem?

Estamos lançando um tour de arquitetura no final deste mês que está em uma zona de arranha-céus, o distrito financeiro de São Francisco. O GPS fica longe nessas zonas, por isso precisamos de algo que é um pouco mais confiável. Estamos colocando iBeacons ao longo do caminho que vai gerar uma melhor leitura.

E nós estamos usando outros sensores do telefone. Fizemos experiências com o barômetro: em específico, temos Detours em que as pessoas andam para cima ou para baixo entre andares diferentes. O sinal de início no eixo Z ainda não é muito confiável para nós.

Agora o Detour está focado principalmente em passeios por São Francisco, embora eu saiba que você está trabalhando com a Radiolab da WNYC para criar um tour em Austin, Texas. Você pode me dizer sobre isso?

Está nos estágios finais. Nós estávamos lá ontem mesmo testando-o. É sobre o que parece ser o primeiro serial killer dos Estados Unidos, que atingiu Austin em 1885. O crime nunca foi resolvido, mas o tour é sobre como esse tipo de evento ajudou Austin a entrar em uma era de modernidade. Eles não tinham uma força policial adequada, por exemplo, todo mundo era meio xerife ou algo assim; eles não tinham a infraestrutura para investigar um serial killer como este. E nessa dimensão e muitas outras este tipo de evento ajudou tirar a cidade do Velho Oeste. É uma investigação interessante de como essa transição acontece. Você vai a alguns dos locais onde houveram assassinatos, você vai até o arquivo da história e você pode espiar em uma pasta ver os registros policiais reais e físicos onde foram arquivadas as cenas de crimes e coisas assim.

À medida que você começa a ampliar o serviço, como você vai manter a qualidade dos tours com tantas cidades e usuários? Por enquanto, pelo menos, pode levar meses para fazer apenas um desses passeios.

Tem que ir devagar antes de ir mais rápido e certificar-se de que tudo está alinhado e que você sabe como criar muito conteúdo antes de começar a aumentar a escala, porque se você não resolveu todos os detalhes e você está aumentando a escala com o produto errado, então qual é o sentido de aumentar a escala?

É como se nós estivéssemos criando uma máquina de escrever ao mesmo tempo que estamos criando o livro. Para este novo meio de comunicação, estamos tentando criar essas ferramentas que tornam a criação de conteúdo baseada em localização mais intuitiva, que tem seu próprio conjunto de desafios, tanto técnicos quanto estilísticos. Há uma arte totalmente nova em escrever para lugares.

Diga-me uma coisa que você aprendeu na Groupon que tem sido útil no Detour.

Eu acho que boa parte do mundo está focado nesta ideia de as pessoas são más, loucas ou estúpidas e é por isso que elas tomam decisões. E o que eu descobri é que este é raramente o caso. Normalmente é algo sobre não ter o mesmo contexto que aquela pessoa. Então, isso tem me tornado uma pessoa mais compreensiva, alguém que está mais disposto a dar o benefício da dúvida e eu acho que isso se aplica ao Detour [e] à nossa essência. É realmente fácil de ficar indignado quando você está sentado na frente do computador lendo algo sobre algo estúpido que alguém fez. É mais difícil quando você realmente está lá fora, cara a cara com o que você está lendo - qualquer que seja o conteúdo que você está consumindo.

Para deixar seu comentário, por favor, regístrate ou efetue seu login

Esqueceu sua senha?

Publicidade

Vídeo

Inovadores com menos de 35 anos Brasil

Mais Vídeos

Informes Especiais

Uma Cura para os Gastos com Saúde

Os gastos com a saúde estão fora de controle. E a inovação em medicamentos, testes e tratamentos é o motivo. Mas e se a tecnologia pudesse ser uma forma de poupar dinheiro ao invés de gastá-lo?

Ganhando Com Dispositivos Móveis

Publicidade
Publicidade