Energia

Será que a GM Consegue ir do Volt para o Bolt?

GM apresentou ontem um carro conceito totalmente elétrico que afirma ter alcance de 320 km.

  • terça-feira, 13 de janeiro de 2015
  • Por David Talbot and Kevin Bullis
  • Tradução por Elisa Matte (OPINNO)

Imagem: GM diz que planeja começar a vender o Chevy Bolt em 2017.

GM apresentou ao mundo ontem um carro-conceito totalmente elétrico, o Bolt, que ela diz que terá um alcance de 320 km. Isso é comparável ao alcance dos luxuosos carros elétricos da Tesla, mas o Bolt vai custar cerca de US$ 30.000 (enquanto um Tesla é vendido por US$ 70.000 e $94.000).

O Bolt, um hatchback compacto, será lançado em 2017, diz GM, tornando-se um concorrente, forte para um carro de preço médio, voltado para o mercado das massas no qual a Tesla está trabalhando. Os carros elétricos poderiam ser muito mais atraentes para os consumidores se pudessem viajar tão longe quanto veículos a gasolina antes de reabastecer.

GM não quis falar nada sobre o projeto ou a química da bateria que permitisse ao Bolt alcançar os 320 km. Sucesso vai significar o desenvolvimento de uma tecnologia totalmente nova de bateria, ou, mais provavelmente, uma redução significativa no custo das  baterias de íons de lítio. LG Chem, que fornece baterias de íons de lítio para o carro híbrido da GM existente, o Volt, anunciou anteriormente que planejava fornecer baterias para carros com alcance de 320 km.

GM começou a tentar desenvolver um carro elétrico com alcance de 320 km em 2012, na mesma época em que licenciou o que parecia ser uma tecnologia revolucionária baseada na pesquisa do Argonne National Laboratory. Logo depois, no entanto, a tecnologia demonstrou ter uma falha fatal.

A Tesla Motors prevê que será capaz de fornecer carros com alcance de 320 km por US$35,000 em 2017, em grande parte pelo aumento da produção de tecnologia de bateria existente.

GM também apresentou uma segunda geração do Chevrolet Volt no Detroit Motor Show hoje. O novo modelo terá um alcance de 80 km só na bateria em vez dos 61 km com baterias do mesmo tamanho do modelo anterior do Volt (o alcance do motor elétrico é menor do que nos outros carros porque ele foi projetado para usar um motor a gasolina para viagens mais longas).

As melhorias na bateria do Volt dão pistas sobre como a GM pode diminuir o custo da tecnologia de baterias de íons de lítio. Um executivo da GM diz que o Volt irá se beneficiar de ajustes ao design da bateria e ao design e química das células de íons de lítio subjacentes. O alcance também foi melhorado permitindo-se que os proprietários descarreguem totalmente a bateria antes de recarregar.

A bateria do novo Volt incorpora células feitas pela LG Chem em uma fábrica que era, até recentemente, ociosa em Michigan (veja “Too Many Battery Factories, Too Few Electric Cars”). O pacote inclui menos células individuais, mas células maiores e pode armazenar 18,4 quilowatts-hora de eletricidade, mais do que os anteriores 17,1 quilowatts-hora. O Volt também tem mais potência, pois a bateria pode fornecer energia a 120 quilowatts, mais do que os 110 quilowatts anteriores.

O Volt tem outro novo recurso que contribui para o ganho de eficiência global: dois motores de acionamento elétrico. Um motor é otimizado para velocidades mais baixas, como a condução na cidade. O segundo motor pode ajudar em velocidades mais elevadas e em aceleração rápida.

Mas as vendas do Volt, que a GM apresentou em 2010, têm sido menores do que a GM projetou. Até o momento, as vendas totais nos EUA estão acima de 73.000, mas 2014 as vendas foram de 18.805, uma queda de 18,6 por cento desde 2013. O Nissan Leaf totalmente elétrico teve muito mais sucesso, com vendas de 30.200 carros no ano passado nos Estados Unidos, um aumento de 33,6 por cento desde 2013. A segunda geração do Volt, considerado um modelo de 2016, não estará disponível até o meio deste ano. O preço ainda não foi anunciado.

Para deixar seu comentário, por favor, regístrate ou efetue seu login

Esqueceu sua senha?

Publicidade

Vídeo

Inovadores com menos de 35 anos Brasil

Mais Vídeos

Informes Especiais

Uma Cura para os Gastos com Saúde

Os gastos com a saúde estão fora de controle. E a inovação em medicamentos, testes e tratamentos é o motivo. Mas e se a tecnologia pudesse ser uma forma de poupar dinheiro ao invés de gastá-lo?

Ganhando Com Dispositivos Móveis

Publicidade
Publicidade