Informática

Grandes Interrupção no Serviço de Internet Apontam para Falhas na Política e na Tecnologia

O apagão que afetou os 11,4 milhões de clientes da Time Warner Cable foi um dos maiores a afetar os clientes nos EUA.

  • Sexta-feira, 29 de agosto de 2014
  • Por David Talbot
  • Tradução por Elisa Matte (Opinno)

Uma falha no sistema que levou a um apagão dos serviços de banda larga de todos os 11,4 milhões de clientes da Time Warner Cable por três horas na manhã de quarta-feira suscita dúvidas sobre a estabilidade da infraestrutura de Internet dos EUA e do potencial impacto da proposta mega-fusão entre Time Warner e Comcast, dizem especialistas.

Um erro humano que cascateou para todos os roteadores de Internet da Time Warner parece ter sido o causador do apagão. A empresa disse em um comunicado que, durante a manutenção noturna da rede "uma configuração falha foi propagada por toda a estrutura nacional".

"Parece que alguém inseriu uma configuração errada em um ou mais dispositivos que se propagou pela rede", diz David Erickson, um dos fundadores da Forward Networks, uma startup que desenvolve software de rede avançado. "Esse tipo de erro é evitável e detectável, com o software certo".

Um porta-voz da Time Warner Cable, Scott Pryzwansky, não quis discutir os detalhes do incidente nem por que não foi impedido, mas ele disse que a empresa está trabalhando para ter certeza de que isso nunca aconteça de novo.

A falta de clareza sobre interrupções acidentais é em si um problema sério, diz Jonathan Zittrain, professor de Direito da Internet na Harvard Law School e da John F. Kennedy School of Government. "Deveríamos ter normas para divulgação de dados por provedores de banda larga permitindo a comparações igualitária e o monitoramento das falhas ao longo do tempo para que o público e os formuladores de políticas possam avaliar as tendências em termos de conectividade", diz ele.

As empresas só são obrigadas a revelar detalhes sobre as próximas paralisações planejadas, não compartilhar informações após falhas acidentais. E a Time Warner Cable já está em apuros por não fazer isso. A Comissão Federal de Comunicações dos Estados Unidos disse nesta segunda-feira que a empresa tinha admitido que não apresentou os relatórios de falha a tempo e que iria pagar uma multa de US$ 1,1 milhão.

A interrupção de quarta-feira também destaca a falta de alternativas para os clientes nos EUA, se um provedor tiver problemas. Cerca de 28 por cento dos clientes norte-americanos têm apenas uma escolha de provedor de banda larga e 37 por cento têm duas, de acordo com a FCC.

Quando apenas uma ou duas empresas possuem todas as redes de informação em uma região, o impacto de qualquer falha é maior, diz James Cowie, cientista-chefe da Dyn, uma empresa que fornece gerenciamento de tráfego de Internet e garantia de desempenho. "Neste momento, o monopólio local por uma ou duas empresas é uma fonte significativa de risco para a Internet norte-americana e ainda não está claro como criar alternativas para isso", diz ele.

A Time Warner Cable é a segunda maior empresa de internet a cabo no país e está buscando aprovação federal para uma proposta de de fusão de US$45 bilhões com o o maior provedor, Comcast. A falha desta semana irá certamente influenciar a análise dos reguladores sobre o impacto que a fusão pode ter sobre os consumidores, diz Susan Crawford, professora da Benjamin Cardozo School of Law e co-diretora do Centro Berkman para Internet e a Sociedade da Universidade de Harvard (veja "Here's Why the Proposed Comcast/Time Warner Cable Merger Is Bad").

Ela diz que o incidente fortalece argumentos de que as cidades e outros órgãos públicos deveriam ser incentivados a construir suas próprias redes e diluir a influência das corporações sobre a infraestrutura de informação do país. "A falha da Time Warner é mais um argumento para suportar que deveríamos estar fazendo de tudo para ajudar os municípios a construir redes de fibra alterativas", diz ela.

Acredita-se que a falha da Time Warner Cable foi uma das maiores a acontecer nos Estados Unidos, embora dados exatos não estejam disponíveis. Mas não foi a única falha em larga escala a ocorrer na ultima semana. No último sábado, a pequena provedora de serviços a cabo, Charter Communications, que atende muito menos clientes, também sofreu um apagão em todo o território americano.

Zittrain de Harvard diz que as interrupções de fornecimento da Time Warner e da Charter também destacam a necessidade de redes de suporte para emergências, que possam suprir o fornecimento quando as comunicações são interrompidas. Esse tipo de suporte não existe hoje, diz ele. Por exemplo, as redes sem fio ficaram sobrecarregadas depois dos atentados à Maratona de Boston (veja "Former FCC Chairman: Let's Build an Emergency Ad Hoc Network in Boston").

Para deixar seu comentário, por favor, regístrate ou efetue seu login

Esqueceu sua senha?

Publicidade

Vídeo

Inovadores com menos de 35 anos Brasil

Mais Vídeos

Informes Especiais

Uma Cura para os Gastos com Saúde

Os gastos com a saúde estão fora de controle. E a inovação em medicamentos, testes e tratamentos é o motivo. Mas e se a tecnologia pudesse ser uma forma de poupar dinheiro ao invés de gastá-lo?

Ganhando Com Dispositivos Móveis

Publicidade
Publicidade