Fonte: Nick Reddyhoff

Other

Muitas Bibliotecas

Conforme os livros do mundo vão para a internet, devemos resistir à centralização.

  • Maio / Junho 2012
  • Por Brewster Kahle and Rick Prelinger
  • Tradução por Elisa Matte (Opinno)

A internet colocou o acesso universal ao conhecimento ao nosso alcance. Agora precisamos colocar toda a literatura mundial na internet. Isto é mais fácil de fazer do que parece, se resistir ao impulso de centralizar e construir apenas algumas bibliotecas monolíticas.

Centralização pode levar a controles de preços, a censura sem o devido processo, falta de privacidade do leitor e resistência aos inovadores. Precisamos de muitos editores, livreiros, autores e leitores - e muitas bibliotecas. Se muitos atores trabalharem juntos, podemos ter um sistema de publicação e bibliotecas robusto e distribuído, possivelmente parecido com a World Wide Web (Rede de alcance mundial).

Os tribunais negaram uma tentativa de monopólio por bibliotecas de ponta e o Google de criar uma coleção de e-book maciça. Eles propuseram um sistema de licenciamento coletivo, o Book Rights Registry, que teria o direito de licenciar exclusivamente para o Google qualquer livro não reivindicado por um autor ou editora. Isso teria limitado as opções para os leitores. Agora, alguns defensores da Biblioteca Digital Pública sem fins lucrativos da América (DPLA) estão incentivando uma ação legislativa que tememos pode levar a uma abordagem de licenciamento coletivo semelhante (ver "The Library of Utopia").

Nós poderíamos estar ajudando a alimentar as sementes de uma biblioteca e um sistema de publicação distribuídos - sementes que já foram plantadas.

Todas as bibliotecas poderiam emprestar e-books, assim como eles emprestam os livros físicos, evitando uma dependência em bases de dados centralizadas. Bibliotecas já estão comprando tantos e-books quanto podem e até mesmo pequenas bibliotecas podem oferecer grandes coleções: um único disco rígido pode armazenar mais de 150.000 livros (como PDFs coloridos pesquisáveis) e seus dados de catálogo. Não é difícil emprestar livros digitalmente, como as tecnologias usadas por Netflix e Amazon mostram.

Patronos de milhares de bibliotecas já pode emprestar mais de 200.000 e-books comprado e digitalizados gratuitamente do Internet Archive. A maioria das grandes editoras recentemente proibiu a venda de e-books a bibliotecas, mas esperamos que esta restrição seja temporária. Mesmo quando adquirimos atuais e-books, precisamos digitalizar os já existentes, mas, novamente, este trabalho já está em andamento. Nós digitalizamos 1.000 livros por dia em 31 bibliotecas em sete países, com financiamento de bibliotecas e fundações.

Centros de digitalização, como os da Biblioteca Pública de Boston e da Biblioteca do Congresso digitalizam centenas de livros por dia. Bibliotecas que trabalham com o Internet Archive já colocaram mais de dois milhões de livros de domínio público na internet para download gratuito e empréstimos e para uso por pessoas incapazes de ler os livros impressos.

Agora é a nossa chance de construir uma biblioteca on-line acessível a todos. Para igualar o Boston Public Library ou bibliotecas universitárias como as de Yale ou Princeton, precisamos de 10 milhões de livros. Estes podem ser adquiridos em quatro anos por aproximadamente USD$160 milhões. O DPLA, com o seu amplo apoio, pode ajudar a construir este sistema de bibliotecas, ou pode acabar construindo uma biblioteca excessivamente centralizada por meio de sistemas de licenças coletivas como o Registro de Direitos de Livros. Se trabalharmos juntos, podemos alcançar o acesso universal ao conhecimento, com base nas lições positivas da Internet e da World Wide Web (Rede de alcance mundial).

Brewster Kahle (foto acima) é o fundador do Internet Archive. Rick Prelinger é um arquivista, escritor e cineasta.

Para deixar seu comentário, por favor, regístrate ou efetue seu login

Esqueceu sua senha?

Publicidade

Vídeo

Inovadores com menos de 35 anos Brasil

Mais Vídeos

Informes Especiais

Uma Cura para os Gastos com Saúde

Os gastos com a saúde estão fora de controle. E a inovação em medicamentos, testes e tratamentos é o motivo. Mas e se a tecnologia pudesse ser uma forma de poupar dinheiro ao invés de gastá-lo?

Ganhando Com Dispositivos Móveis

Publicidade
Publicidade